9.3.08


Poema de esperança


... Os pássaros voarão
E o mundo encher-se-á de suas penas

Calados nos ouviremos segredando
Fazendo do horizonte uma linha longa,

Tu tremerás receosa do infinito
Mas eu estarei junto de ti...

E será doce ou triste aquele poente...?

Porém tu me dirás sorrindo:

— Que importa? São tuas as linhas desta mão...


Arnaldo Santos (poeta angolano)